Propósito - Intenção fomentando a Colaboração

Atualmente muito se fala sobre ele, mas pouco se faz para colocá-lo em prática. E isso acontece porque muitas organizações nem sequer conseguiram resgatá-lo, e muitas outras nem sabem como fazer isso. Mas o fato é que sem ele não há motivação para fazer a diferença, não há identidade nem muito menos valores.

Para os gregos a honra mais elevada era o kleos, ou seja, o reconhecimento em sua própria época. Nos dias de hoje as empresas procuram ser reconhecidas não só por suas linhas de produtos, processos de fabricação inovadores ou características técnicas diferenciadas; mas também por sua identidade de marca.

As melhores marcas transcendem segmentos e mercados regionais e fixam suas bandeiras em valores universais. Elas criam e ocupam um espaço mental que vai muito além de produtos e categorias. Elas servem a um propósito maior.

Este artigo é uma compilação dos conteúdos do livro Propósito, escrito por Joey Reiman da BrightHouse - uma consultoria global de branding. Foi este autor que desenvolveu a metodologia que veremos a seguir.

Contextualizando o Propósito
Na gênese de toda organização há uma fagulha com a qual podemos aprender. Acesa pelos fundadores da empresa, essa chama pode iluminar o caminho a ser trilhado. É o ponto de partida e a pedra fundamental para a descoberta da direção da organização. Se isso for encontrado, o resto fluirá naturalmente.

Nas empresas as pessoas não são motivadas apenas por resultados. O fator humano conta muito, e o propósito é a força por trás disso. Não se trata apenas de gerar valor, mas sim atribuir um valor maior à vida das pessoas.

Se o propósito não é autêntico - se não acompanha o Ethos da empresa (essência, raízes) -, não servirá à organização. Com muita frequência, profissionais de marketing formulam o propósito de uma marca com base no que imaginam que o mercado quer, e nem sempre dá certo porque o que mercado busca é honestidade e autenticidade.

Internamente o propósito também possui um papel agregador fundamental, pois pode ser o combustível motivador para conduzir os colaboradores a um novo nível de comprometimento e compaixão em seu papel e em cada troca com o cliente.

O propósito é uma verdade humana,
e como tal, atravessa fronteiras.

Como vemos no gráfico acima, é preciso alinhar a marca às tomadas de decisão sempre pelo viés do propósito.

Master Idea
É a base do propósito e o conjunto de ensinamentos grandiosos, morais, religiosos e metafísicos que irão fundamentar a cultura da organização. É por meio dela que os colaboradores são contaminados com a energia vital que os transformará em voluntários a serviço de uma causa. A Master Idea é a força propulsora que rege a execução eficaz de uma atividade de negócios, e que consequentemente resulta em lucro. No Diagrama de Venn (abaixo) podemos visualizar como a Master Ideia é uma síntese entre o que o ambiente externo necessita e o que uma organização pode oferecer como diferencial.

Os 9 Princípios da Master Idea

1. Ela é atemporal
Master Ideas são verdades. Não são como o posicionamento, que pode mudar com o passar do tempo. Elas fornecem diretrizes ligadas a um passado real da empresa, mas que trazem para o presente os objetivos, independente do crescimento do negócio. A Master Idea se mantém.

2. Ela nos ensina
As melhores ideias nos tornam pessoas melhores, elas expandem nosso pensamento, nos proporcionam lições.

3. Ela satisfaz
A Master Idea satisfaz um desejo fundamental em todos nós. Desde os níveis superiores de gerência até o chão de fábrica, elas acendem nossas paixões e nos faz sentir vivos.

4. Ela é um grito de guerra
Master Ideas são ordens de comando. Como o lema da Apple: "pense diferente". São mantras de ambição coletiva. Elas apelam para sentimentos não só relativos à marca, mas também que representem toda a raça humana.

5. Ela é baseada em Ethos
Assim como o carvalho, que brota de uma bolota, grandes empresas nascem de sementes plantadas em seus primórdios. Muitas vezes o Ethos está no próprio nome da empresa.

6. Ela é transformadora
Assim como uma reação química altera todos os reagentes envolvidos, uma Master Idea cria uma mudança holística na organização. A estratégia reposiciona as marcas do racional para o emocional, criando um propósito que afeta a organização como um todo, sistematicamente.

7. Ela é inspiradora
A Master Idea é um sopro de vida para as pessoas e para as organizações, fazendo com que marcas e empresas fiquem mais entusiasmadas por terem mais significado.

8. Ela não nasce de dados, mas de convicções absolutas
Master Ideas não são criadas por pesquisa, mas pela busca de um sentido mais profundo. A crença vence a informação. Mais mágica, menos lógica.

9. Ela conta uma estória
É a narrativa que contém as lições que dão sentido ao papel dos colaboradores na organização. É o chamado para a inspiração.

O desenvolvimento de uma marca e de uma cultura corporativa baseadas no propósito altera profundamente a forma como a organização é vista pelo mercado e pelas pessoas, e então surge um novo desafio: como medir o novo ROI - Retorno Sobre Significado?
Ele não aparece nos relatórios de perdas e lucros das empresas, mas pode dar resultados mais do que esperados tanto a médio quanto a longo prazo. Portanto, é muito importante monitorar os fatores-chave para a imagem e reputação da empresa, através de pesquisa e acompanhamento.

O princípio do propósito lembra muito uma escavação.
“Reconectar-se ao pensamento inicial, histórico e autêntico de sua empresa vai fertilizar, nutrir, restaurar e gerar resultados emocionais, intelectuais e financeiros sem precedentes. Um propósito autêntico promete ajudar líderes, organizações, empresas grandes e pequenas e profissionais de marketing a escavar os tesouros que estão localizados sob a superfície”. Joey Reiman.

A imagem acima nos ajuda a entender como o propósito de uma organização possui muitas camadas, algumas mais fáceis de identificar, outras mais profundas e arraigadas desde a sua fundação.

Para construir culturas corporativas mais robustas, precisamos de muitas pessoas alinhadas ao redor de crenças fortes, compartilhando-as para trabalhar em prol de algo maior. As melhores organizações são construídas sobre valores fortes, que influenciam seus associados todos os dias.

Os valores da empresa servem a estes propósitos-chave:
1. Ajudar a recrutar e selecionar novos associados;
2. Dirigir treinamentos e capacitações para novos empregados;
3. Servir de guia para tomadas de decisão;
4. Orientar comunicações internas e externas;
5. Subsidiar políticas, incentivos e sistemas de recompensa.

Os 4 "Is" do Propósito

4_IS_proposito_artigo_proposito_holistik.jpg

Os 4 quadrantes do Propósito que veremos a seguir possuem 02 eixos principais, onde podemos posicionar as principais características para medir o desempenho operacional e emocional de um organização.

Castelo nas Nuvens
Uma organização movida a proósito, com um propósito nuclear importante, mas poucos sistemas, processos e know how.

Plantation
Uma organização deficitária tanto em propósito como em execução. O único propósito é garantir a sobrevivência daqueles aos quais seus recursos são confiados.

Fortaleza
Uma organização extremamente bem administrada, ainda que isolada, que atinge eficência operacional máxima e é regida por posicionamento competitivo, não por possibilidades ilimitadas.

Camelot
O modelo ideal de equilíbrio numa organização, que é inspirada e galvanizada ao redor de um propósito único, inspirador e autêntico. Possui ferramentas e sistemas implementados na construção de uma empresa sustentável e alto desempenho.

No quadro abaixo podemos comparar as variáveis que caracterizam cada um dos modelos de organização.

Em suma, para termos uma empresa bem conectada com seu propósito, é preciso que cada elemento cumpra o seu papel. O Ethos, a cultura e os valores revelam a verdade atemporal da organização. A estratégia fica encarregada de fazer a manutenção do propósito ao longo do tempo. O propósito é o "porquê", a estratégia é o "como".
Se não houver propósito a estratégia não resolve. Assim como nas religiões, onde a fé é o propósito, sem fé não existe milagre.

Para ajudar você a entender um pouco mais estes conceitos, separamos uma palestra com o próprio Joey Reiman no TEDxEMORY fresquinha. Enjoy!

E aí, você conhece o propósito da sua organização/marca? Compartilhe com a gente.

Se achou interessante o tema deste artigo comente aqui em baixo ou envie uma sugestão de assunto para os próximos posts. A Holistik Brands valoriza muito a sua opinião. Obrigado!

Posted on July 30, 2014 and filed under artigos, Vídeos.